CYPECAD

Solicite proposta de fornecimento dos programas de CYPE

CYPECAD

Estruturas fiáveis, excelentes peças desenhadas

Clique para ampliar a imagemO CYPECAD foi concebido para realizar o projecto de edifícios de betão armado e mistos (betão e aço), sujeitos a acções verticais e horizontais, com a máxima fiabilidade de cálculo e as melhores peças desenhadas. Inclui os seguintes elementos:

CYPECAD. LajesLajes

As lajes podem ser maciças, fungiformes maciças ou aligeiradas, alveoladas, mistas (com chapa perfilada) e de vigotas.

  • Mais informaçao sobre Lajes pós-tensionadas More info link
  • Mais informaçao sobre verificação de punçoamento More info link

VigasVigas

As vigas podem ser de betão, metálicas e mistas, lineares ou curvas. Podem também introduzir-se consolas curtas More info link.

 

CYPECAD. Elementos verticaisElementos verticais

Os elementos verticais podem ser pilares de betão armado ou metálicos, paredes e muros de betão armado com ou sem impulsos horizontais, muros de alvenaria genérica ou de blocos de betão que podem ser armados. Os muros podem ter aberturas.

 

Escadas

CYPECAD. FundaçãoO módulo Escadas calcula e dimensiona as armaduras de lajes de escadas como elementos isolados da estrutura. Consoante a geometria, tipo e disposição dos apoios e as cargas aplicadas, o programa determina as reacções sobre a estrutura principal, que se traduzem em cargas lineares e superficiais (de forma a incrementar) nas acções de carga permanente e sobrecarga.

Fundação

A fundação pode ser fixa (através de sapatas ou maciços de encabeçamento de estacas) ou flutuante (com vigas e lajes de fundação, definindo o coeficiente de Winkler).

CYPECAD. Fundação CYPECAD. Fundação

Pode calcular unicamente a fundação se introduzir apenas arranques de pilares.

Os maciços de encabeçamento admitem múltiplas estacas. A sua tipologia é muito ampla: lineares, rectangulares de várias estacas, pentagonais de 5 e 6 estacas e hexagonais de 6 e 7 estacas. Tanto sapatas como maciços admitem qualquer número de pilares e paredes com posição totalmente livre.

As vigas de equilíbrio e os lintéis actuam sobre os maciços de encabeçamento de estacas e sobre as sapatas.

Calcula a placa de amarração para qualquer disposição de pilar metálico (perfis simples e compostos).

CYPECAD. Dados geraisDados gerais

Escolha as condições de vento e sismo (análise modal espectral), seleccionando as características segundo o descrito no regulamento. Nos dois casos pode realizar a consideração de efeitos de segunda ordem (P-delta).

Livre definição do nº de acções. Cargas lineares, superficiais e pontuais, em qualquer posição (geração automática do peso próprio de todos os elementos e lajes).
Biblioteca de combinações predefinidas ou definidas pelo utilizador.

CYPECAD dispõe de numerosas opções de cálculo, para personalizar a análise, cálculo e armadura. Pode criar ou modificar tabelas e combinações de armaduras e definir os critérios para as armaduras.

Introdução de dados

CYPECAD. Introdução de dados

A introdução geométrica de uma obra no CYPECAD realiza-se ao nível dos diferentes níveis da estrutura, do mesmo modo como se visualizam os desenhos da obra evitando desta maneira a introdução de dados em três dimensões que seria mais complexa.

Com o CYPECAD pode introduzir os dados de uma estrutura de três modos diferentes:

  • Introdução automática de obras: DXF, DWG e modelos CAD/BIM.
    O módulo Introdução automática de obras: DXF, DWG e modelos CAD/BIM de CYPECAD dispõe de duas opções que foram concebidas para gerar automaticamente a estrutura utilizando a informação dos seguintes tipos de ficheiros:
    • Importação de ficheiros em formato IFC gerados por programas CAD/BIM
    • Interpretação da informação de ficheiros DXF ou DWG
      Na Introdução automática de obras pode obter mais informação.
  • Com ajuda de DXF ou DWG usados como máscaras.
    Pode introduzir os elementos verticais e as vigas da estrutura ajudando-se de um desenho em formato DXF ou DWG. Nesta modalidade é possível utilizar as capturas aos elementos de desenho em formato DXF ou DWG, de modo que se possa ajustar a estrutura à posição definida nesses ficheiros.
  • Introdução por coordenadas globais ou relativas.
    O programa também permite a introdução de pilares e vigas por coordenadas referidas à origem das coordenadas ou a qualquer outro ponto.

CYPECAD. Introdução de dados

Na introdução de uma estrutura podem-se combinar, qualquer das três modalidades mencionadas:

  • Introdução automática de obras (importando ficheiros IFC ou, interpretando DXF e DWG).
  • Com ajuda de DXF e DWG utilizados como máscaras.
  • Mediante coordenadas globais ou relativas.

Gera plantas de qualquer geometria. Admite qualquer número de pisos, pilares, vigas, lajes, etc., com funções de ajuste de vigas, prolongar e deslocar vigas, etc.

Obtém a vista 3D sólida e imediata (na perspectiva cónica ou isométrica) de qualquer planta ou do edifício completo, sem necessidade de um cálculo prévio.

É possível mover-se pelo interior da estrutura com total liberdade quando se  visualiza uma perspectiva cónica. Na vista 3D, as lajes e os muros possuem um grau de transparência que facilita a visualização dos elementos que ficam ocultos.

Pode introduzir lajes horizontais ou inclinadas. A introdução destas últimas é muito simples, uma vez que apenas se devem definir planos inclinados e, a seguir, atribuem-se às lajes introduzidas em projecção horizontal, evitando a complexa introdução em 3D.

Introdução automática de obras

O módulo Introdução automática de obras: DXF, DWG e modelos CAD/BIM de CYPECAD foi concebido para gerar automaticamente a estrutura mediante duas modalidades:

  • Importação de ficheiros em formato IFC gerados por programas CAD/BIM
  • Interpretação da informação de ficheiros DXF ou DWG.

Em ambos os casos a estrutura gera-se automaticamente após a intervenção de um assistente que solicita ao utilizador a confirmação ou o cumprimento dos dados contidos nestes tipos de ficheiros.

Importação de ficheiros IFC de programas CAD/BIM

O módulo Introdução automática de obras: DXF, DWG e modelos CAD/BIM permite importar para o CYPECAD os ficheiros no formato IFC gerados pelos principais programas CAD/BIM (Allplan®, Archicad®, Revit® Architecture). Mediante um assistente o utilizador confirma e completa a informação obtida do ficheiro IFC, após o qual gera-se automaticamente os seguintes elementos da estrutura (distribuição de plantas, cargas gerais, pilares, vigas de contornos exteriores e de aberturas interiores e máscaras de cada planta).

O assistente para a introdução automática IFC dispõe de uma série de pontos onde se mostram ou solicitam os dados que servirão para gerar automaticamente a obra.

CYPECAD

Selecção do ficheiro IFC
O utilizador indica a localização do ficheiro IFC, do qual o programa importará os dados que se mostram nas seguintes etapas da introdução automática.

CYPECAD

Alturas das plantas
Definem-se as alturas de todas as plantas contidas no ficheiro IFC seleccionado. CYPECAD propõe as alturas e nomes de plantas contidas no ficheiro IFC. O utilizador pode validar ou modificar estes dados. Também se indica aqui o tipo de fundação: Encastrada (com vinculação exterior) ou Flutuante (sem vinculação exterior), e a cota da planta de fundação.

CYPECAD

Cargas em plantas
O utilizador indica as sobrecargas de utilização e as cargas permanentes das plantas contidas no ficheiro IFC seleccionado.

Clique para ampliar a imagem

Pilares
Mostram-se numa lista os elementos do tipo pilares (entidade IFCCOLUMN) contidas no ficheiro IFC. O utilizador activa aquelas que deseja importar para gerar os pilares estruturais da obra.

CYPECAD

Lajes e Coberturas
Mostram-se numa lista os elementos do tipo lajes e coberturas (entidades IFCSLAB e IFCROOF) contidas no ficheiro IFC. O utilizador activa aqueles tipos de lajes e coberturas dos quais deseja que se geram no CYPECAD os seus contornos exteriores e interiores (aberturas). Também deve seleccionar os tipos de vigas com os quais se vão gerar estes contornos.

CYPECAD

Cargas de paredes
Mostram-se numa lista os elementos do tipo paredes (IFCWALL e IFCWALLSTANDARCASE) contidos no ficheiro IFC. O utilizador activa aquelas paredes das quais deseja que se obtenham as suas cargas para colocá-las automaticamente como cargas lineares sobre as plantas da obra de CYPECAD.

CYPECAD obtém o valor das cargas lineares a partir das dimensões das paredes seleccionadas; e dos pesos superficiais escolhidos pelo utilizador através de um diálogo onde se pormenoriza a sua composição e o peso superficial. É possível escolher um tipo genérico e atribuir um valor do peso superficial.

CYPECAD

Máscaras de desenho
O utilizador pode activar a criação automática de máscaras de desenho para a obra de CYPECAD com os elementos que aqui seleccione: pilares, lajes, paredes e elementos auxiliares.

Interpretação da informação de ficheiros DXF ou DWG

Com a opção Introdução automática DXF/DWG do módulo Introdução automática de obras: DXF, DWG e modelos CAD/BIM, o utilizador indica uma série de dados, mediante um assistente, que possibilita que o programa interprete ficheiros no formato DXF ou DWG para gerar automaticamente a estrutura da obra (distribuição de plantas, cargas gerais, pilares, vigas de contorno e de aberturas interiores e máscaras de cada planta).

CYPECAD. Ficheiros DXF ou DWG CYPECAD. Ficheiros DXF ou DWG
CYPECAD. Ficheiros DXF ou DWG CYPECAD. Ficheiros DXF ou DWG

Tudo isto é possível após a solicitação ao utilizador dos dados gerais que definem a estrutura e interpretação, por parte do programa, dos desenhos de arquitectura em formato DXF ou DWG.

O utilizador define a composição das plantas da estrutura: caves, r/c, pisos, cobertura, laje de piso e cobertura da casa das máquinas. Salvo o r/c e a cobertura, o resto das plantas são opcionais. Indicam-se também as alturas, sobrecargas, cargas de revestimentos e paredes divisórias de cada piso.

Seguidamente seleccionam-se os DXF ou DWG da estrutura e definem-se as layers que representam pilares, contornos exteriores e contornos de aberturas. É possível seleccionar que tipos de vigas constituem o contorno exterior e interior e, inclusive, definir opcionalmente um deslocamento da viga relativamente à linha de contorno, sendo muito útil no caso em que o contorno desenhado no DXF ou DWG representa o bordo da fachada e não o bordo estrutural.

Também é possível indicar uma layer que contenha a definição de pontos fixos de pilares.

Com a geometria de pilares e vigas já introduzida, o utilizador pode realizar qualquer retoque manual da estrutura gerada, colocar as lajes e completar a definição da estrutura.

Permite, ainda, atribuir qualquer tipo de viga a uma poligonal ou linha do DXF ou DWG em qualquer planta. A poligonal pode ser constituída por linhas rectas e curvas e pode ser fechada ou aberta. Deste modo não é necessário introduzir a geometria da poligonal viga a viga.

Interacção com o CYPE 3D

CYPECAD. Estrutura 3D integradaO CYPECAD permite que o utilizador possa tirar proveito das potencialidades do CYPE 3D permitindo que o utilizador crie uma determinada estrutura, podendo posteriormente importá-la e continuar no CYPECAD a restante introdução dos elementos pertencentes à mesma.

Uma estrutura 3D integrada é uma estrutura metálica ou de madeira, formada por nós e barras com seis graus de liberdade que se conecta e vincula à estrutura principal do edifício criada no CYPECAD.

Cálculo

Análise de solicitações

A análise das solicitações realiza-se através de um cálculo espacial em 3D, por métodos matriciais de rigidez, através de todos os elementos que definem a estrutura: pilares, paredes, muros, vigas e lajes.
Ao finalizar o cálculo pode consultar os erros dos diferentes elementos.

Cálculo sísmico

O cálculo sísmico realiza-se mediante uma análise modal espectral completa que resolve cada modo como uma hipótese e realiza a expansão modal e a combinação modal para a obtenção de esforços.

Critérios de dimensionamento sísmico por capacidade de pilares e vigas de betão

Quando no CYPECAD se realiza um cálculo sísmico, o programa tem em conta critérios de dimensionamento por capacidade de determinadas normas.

  • Para suportes de betão, o programa tem em conta os critérios de dimensionamento por capacidade à flexão e ao esforço transverso das seguintes normas:

    • EHE 08 (Espanha)
      Segundo o Anexo 10 da norma.
    • NCSE 02 (Espanha)
    • IS 13920: 1993 (Índia)
      Critérios de dimensionamento por capacidade ao esforço transverso.
    • ACI 318M 08 (USA)
    • NSR 10 (Colômbia)
    • 1997 UBC (USA)
    • CIRSOC 103 2005 (Argentina)
      Com a combinação do regulamento de betão CIRSOC 201 2005, e dos regulamentos sísmicos CIRSOC 103 2008 ou CIRSOC 103 1991.
    • NTE E.060: 2009 (Peru).
    • NEC -11 (Equador)
    • PS 92 (França)
    • PS 92 (version révisée 2010) (França)
    • RPA 99/v 2003 (Argélia)
    • RPS 2000 (Marrocos)
    • RPS 2011 (Marrocos)

  • Para vigas de betão, o programa tem em conta os critérios de dimensionamento por capacidade ao esforço transverso para as seguintes normas:

    • EHE 08 (Espanha)
      Segundo o Anexo 10 da norma.
    • NCSE 02 (Espanha)
    • IS 13920: 1993 (Índia)
    • ACI 318M-08 (USA)
    • NSR 10 (Colômbia)
    • 1997 UBC (USA)
    • CIRSOC 103 2005 (Argentina)
      Com a combinação do regulamento de betão CIRSOC 201 2005, e dos regulamentos sísmicos CIRSOC 103 2008 ou CIRSOC 103 1991.
    • NTE E.060: 2009 (Peru)
    • NEC -11 (Equador)
    • PS 92 (França)
    • PS 92 (version révisée 2010) (França)
    • RPA 99/v 2003 (Argélia)
    • RPS 2000 (Marrocos)
    • RPS 2011 (Marrocos)

Estes critérios de dimensionamento aplicam-se no CYPECAD e especificam-se nas Listagens justificativas dos Estados Limite Últimos de vigas e de pilares de betão se as normas seleccionadas forem as indicadas.

Para que o CYPECAD tenha em conta os critérios de dimensionamento por capacidade das normas de sismo indicadas, cada uma delas deve ser compatível com a norma de betão seleccionada na obra e permitir a utilização dos editores de vigas e pilares avançados. No ponto "Normas disponíveis para o Editor de vigas avançado" da página "Vigas de betão do CYPECAD" pode consultar estas compatibilidades More info link.

Critérios de dimensionamento sísmico por capacidade para lajes

Nas verificações por capacidade que efectua o CYPECAD contemplam-se automaticamente as características geométricas e mecânicas de pilares e vigas de betão e, de modo opcional, as lajes apoiadas nas vigas que chegam a um pilar.

Para definir as características geométricas e mecânicas destas lajes, para efeitos das verificações por capacidade de vigas e pilares de betão, foi implementado no programa a opção Atribuir dados para verificação por capacidade (separador Entrada de vigas> menu Vigas/Muros).

A opção mencionada só será visível se se realizar um cálculo sísmico com uma norma para a qual o programa tenha implementado os critérios de dimensionamento por capacidade More info link.

CYPECAD. Critérios de dimensionamento sísmico por capacidade para lajes

Quando se activa essa opção, aparece um diálogo onde o utilizador pode definir os seguintes dados:

  • Largura efectiva positivos
  • Largura efectiva negativos
  • Altura efectiva
  • Quantidade mecânica de armadura inferior
  • Quantidade mecânica de armadura superior

O utilizador pode atribuir livremente a cada um dos lados e extremos das vigas que chegam a pilares. Isto permite contemplar os casos, nas quais as lajes tenham características geométricas ou mecânicas diferentes de um e de outro lado das vigas, ou nos casos onde não exista laje em um dos lados da viga.

Para identificar cada um dos lados e os extremos das vigas aos que foram atribuídos dados para as verificações por capacidade, o programa desenha uns pequenos triângulos de cor magenta nessas zonas que se visualizam quando se selecciona a opção Atribuir dados para verificação por capacidade. Os triângulos serão de cor verde nas zonas onde não se atribuíram as características da laje, em cujo caso, as dimensões e quantidades desta não intervêm nas verificações por capacidade de pilares e vigas de betão.

Cálculo sísmico com amplificação de esforços em plantas diáfanas ou com divisórias menos rígidas que no resto das plantas

Cálculo sísmico com amplificação de esforços em plantas diáfanas ou com divisórias menos rígidas que no resto das plantas

A consideração do efeito dos elementos não estruturais (paredes exteriores e interiores) no comportamento de um edifício frente às acções sísmicas é de vital importância, especialmente quando existem plantas diáfanas ou com paredes (exteriores ou interiores) menos rígidas que no resto das plantas.

Existem normas que obrigam a contemplar a ausência ou diminuição da rigidez das paredes em determinadas plantas, mediante a aplicação de factores de amplificação de momentos e esforços transversos para pilares, vigas, muros e paredes de betão armado, naquelas plantas que oferecem menos rigidez relativamente às restantes, devido aos deslocamentos horizontais provocados pela acção sísmica. Por exemplo a norma IS 13920 (Índia) -Soft Storey- ou o Projecto de Regulamento CIRSOC 103-2008 (Argentina) - Piso débil. Logicamente, a tendência das normas que não contemplam estes efeitos deve ir no caminho de tê-los em conta.

CYPECAD permite introduzir factores de amplificação de momentos e esforços transversos para pilares, vigas, muros e paredes de betão armado nas plantas que o utilizador desejar, independentemente da norma seleccionada. Para isso foi implementado no diálogo Dados obra (menu Obra> Dados obra) a opção Amplificação de esforços por planta. A activação desta opção abre um diálogo com o mesmo nome. Se a norma seleccionada contempla o efeito da menor rigidez de plantas que possuem divisórias mais débeis, o programa mostra neste diálogo os factores de amplificação de momentos e esforços transversos correspondentes, para que o utilizador seleccione as plantas onde deseja aplicá-los. Também oferece a possibilidade do utilizador indicar os factores que desejar. Se a norma seleccionada não contempla estes efeitos, o programa permite introduzir os factores de amplificação que desejar nas plantas que seleccionar.

Para a consideração do efeito que tem a ausência de paredes exteriores e interiores em determinadas plantas relativamente à acção sísmica, este método é uma aproximação à realidade do comportamento do edifício.

CYPECAD dispõe de uma ferramenta informática que contempla de modo mais preciso, a influência da distribuição das paredes de fachada e divisórias no edifício: o módulo Interacção da estrutura com os elementos construtivos.

Interacção da estrutura com os elementos construtivos

O CYPECAD dispõe de uma ferramenta informática que permite realizar uma análise dinâmica de edifícios submetidos a acções sísmicas que incluem o efeito dos elementos construtivos não estruturais, nomeadamente paredes de fachada e divisórias e considera vários modelos de comportamento do edifício correspondentes a diferentes situações ou estados desses elementos.

As paredes de fachada e divisórias dos edifícios são considerados elementos ‘não estruturais’, no entanto, durante um sismo, afectam a rigidez da estrutura, modificando a distribuição e magnitude dos esforços provocados pela acção sísmica. Por exemplo, quando há uma distribuição não uniforme entre plantas das rigidezes associadas às paredes de fachada, as forças horizontais têm maior incidência nos pilares das plantas com menor rigidez, produzindo esforços transversos de elevada magnitude nos pilares. Se estes não estiverem convenientemente dimensionados, os esforços podem provocar a sua rotura, o que colocaria em causa a estabilidade do edifício podendo levá-lo inclusivamente ao colapso.

É o caso dos edifícios com a planta do rés do chão destinada à utilização comercial que, por regra geral, possui uma irregularidade de rigidez que a torna mais débil. A diferença de rigidez é devida ao facto da sua altura ser maior que as plantas superiores e que, por diversas necessidades da sua utilização, se trata de uma planta muito mais diáfana. Todavia, no caso da planta inferior ter uma rigidez análoga às superiores, durante os primeiros instantes do sismo produz-se a rotura das paredes nas zonas mais baixas do edifício, o que provoca modificações bruscas de rigidez e, portanto, uma irregularidade em altura similar à anteriormente descrita. Por conseguinte, as rigidezes relacionadas pelos diferentes elementos não estruturais podem modificar-se durante a acção sísmica, devido às fissuras e descasques que vão aparecendo sucessivamente.
Este módulo foi desenvolvido pela CYPE, com a colaboração do Centro Internacional de Métodos Numéricos en Ingeniería (CIMNE) da Universidad Politécnica de Cataluña (UPC), foi financiado pelo Centro para o Desarrollo Tecnológico Industrial (CDTI) e co-financiado pelo Fondo Europeo de Desarrollo Regional (FEDER).

Actualmente não existem no mercado ferramentas informáticas para o cálculo estrutural de edifícios que integrem a possibilidade de considerar de forma simples as paredes de fachada e divisórias, apesar de se ter demonstrado que têm consequências directas sobre a estabilidade, rigidez e segurança do edifício perante um sismo. Visto que este módulo de CYPECAD as integra e mantém os tempos de computação num valor admissível, a sua incorporação nos projectos de edificação acrescentar-lhes-á qualidade e proporcionará segurança aos seus ocupantes, podendo evitar-se perdas lamentáveis tanto materiais como humanas após um sismo.

Na página Interacção da estrutura com os elementos construtivos dispõe de mais informação.

 

Interacção da estrutura com os elementos construtivos

 

Correcção por corte basal para o cálculo sísmico mediante o método de análise dinâmica

Determinadas normas sísmicas exigem o cumprimento da condição de corte basal mínimo quando se aplica o método dinâmico modal-espectral para o cálculo da acção sísmica. A verificação de corte basal está implementada no CYPECAD para as seguintes normas:

  • 2009 IBC (USA)
  • 2011 PRBC (Porto Rico)
  • ASCE 7-05 (USA)
  • CFE 2008 (México)
  • CHOC-04 (Honduras)
  • COVENIN 1756­1:2001 (Venezuela)
  • CSCR 2010 (Costa Rica)
  • IS 1893 (Part 1): 2002 (Índia)
  • NCh433.Of1996 Mod.2009 (Dºnº61. de 2011) (Chile)
  • NEC -11 (Equador)
  • Norma Técnica E.030 (Peru)
  • NSE-10 (Guatemala)
  • NSR 10 (Colômbia)
  • NTC-2004 (México)
  • R-001 2011 (República Dominicana)
  • REP-04 (Panamá)
  • RPA 99/v 2003 (Argélia)
  • RPS 2011 (Marrocos)
  • RPS 2000 (Marrocos)
  • SANS 10160-4:2011 (África do Sul)

O valor do corte dinâmico total na base (Vd), obtido depois de realizar a combinação modal (CQC), para qualquer das direcções de análise, não pode ser menor que um determinado valor limite. Esse valor equivale a uma percentagem (α) do corte na base da estrutura calculado mediante o método estático (Vs). O mesmo é dizer, deve cumprir-se a condição Corte basal

Se não se cumpre a condição de corte basal mínimo, os resultados da análise dinâmica devem ser ajustados mediante o seguinte factor Factor de ajuste de los resultados del análisis dinámico

O ajuste cobre todos os resultados da análise dinâmica, incluindo os deslocamentos, distorções, forças nos pisos, transversos nos piso, corte na base e forças nos elementos.

Período fundamental da estrutura com valores de utilizador

Determinadas normas sísmicas permitem utilizar dois modos de calcular o valor do Período fundamental da estrutura (utilizado para calcular o corte basal). As normas implementadas no CYPECAD que permitem essa possibilidade são:

  • CFE 2008 (México)
    Manual de Diseño de Obras Civiles. Diseño por Sismo
  • COVENIN 1756­1:2001 (Venezuela)
    Norma Venezolana COVENIN 1756-1:2001. Edificaciones sismorresistentes
  • NC 46:1999 (Cuba)
    Construcciones sismo resistentes. Requisitos básicos para el diseño y construcción
  • NEC ­11 (Equador)
    Norma Ecuatoriana de la Construcción. Capítulo 2.- Peligro sísmico y requisitos de diseño
  • Norma Técnica E.030 (Peru)
    Norma Técnica E.030 Diseño Sismorresistente.
  • NSR-10 (Colômbia)
    Reglamento Colombiano de Construcción Sismo Resistente (2010)
  • NTC 2004 (México)
    Normas Técnicas Complementarias para Diseño por Sismo

CYPECAD. Período fundamental da estrutura com valores de utilizador

Com estas normas, no CYPECAD pode-se indicar o valor do período fundamental da estrutura das dos seguintes formas:

  • Segundo norma
  • Especificado pelo utilizador

Qualquer das duas opções pode seleccionar-se no ponto Estimação do período fundamental da estrutura do diálogo Norma para o cálculo da acção sísmica (menu Obra> Dados obra> seleccionar a opção "Com acção sísmica" do ponto "Acções"> seleccionar uma das normas indicadas anteriormente).
O valor do período fundamental de uma edificação deve obter-se a partir das propriedades do seu sistema de resistência sísmica, de acordo com os princípios da dinâmica estrutural. De forma alternativa, a maioria das normas sísmicas permitem a utilização de outros procedimentos para estimar o período fundamental:

  • Segundo fórmulas empíricas facilitadas no seu articulado
  • Segundo outros métodos, sempre que estejam adequadamente sustentados analiticamente ou experimentalmente

O período fundamental estimado aplica-se no cálculo de um corte estático na base da estrutura (corte basal) para ajustar os resultados dinâmicos a uns mínimos normativos prescritos no caso de aplicar o método dinâmico, e para gerar a distribuição de forças laterais estáticas equivalentes no caso de aplicar o método estático.

Os valores indicados pelas normas são limites que podem utilizar-se na ausência de outros dados mais precisos. Se o utilizador dispõe de valores do período fundamental que se ajustem mais à sua estrutura (calculados por métodos ou por ferramentas informáticas como CYPECAD que calcula o período fundamental da estrutura em cada direcção, podem-se consultar os valores após o cálculo na "Listagem de justificação da acção sísmica": menu Arquivo> Imprimir Listagens da obra) pode especificá-los seleccionando a opção Especificados pelo utilizador fornecido no diálogo Norma para o cálculo da acção sísmica.

Espectro sísmico especificado pelo utilizador

Para a análise sísmica da estrutura deve definir-se um espectro de projecto. Cada norma sísmica apresenta os critérios que devem ser seguidos, num determinado território, para a consideração da acção sísmica no projecto. No entanto, o projectista pode adoptar, sob a sua responsabilidade, critérios diferentes dos estabelecidos pela norma. O programa possibilita, para estas normas sísmicas, diferentes formas de proceder para contemplar ambas as possibilidades. O espectro sísmico pode ser:

  • Calculado de acordo com o especificado na norma sísmica aplicável.
  • Especificado pelo utilizador com base em considerações próprias.

As normas que permitem esta possibilidade são:

  • NCh433.Of1996 Mod.2009 (Dºnº61. de 2011) (Chile)
    Norma Chilena Oficial Diseño Sísmico de Edificios (Incluye modificaciones del decreto nº 61 (V. y U.) de 2011).
  • NEC-SE-DS 2014 (Equador)
    Norma Ecuatoriana de la Construcción. Peligro sísmico. Diseño sismo resistente.
  • NEC -11 (Equador)
    Norma Ecuatoriana de la Construcción. Capítulo 2.- Peligro sísmico y requisitos de diseño.
  • Norma Técnica E.030 (Peru) 
    Norma Técnica E.030 Diseño Sismorresistente.
  • NSR - 10 (Colômbia)
    Reglamento Colombiano de Construcción Sismo Resistente (2010).

Verificação de resistência ao fogo

CYPECAD. Resistência ao fogo CYPECAD. Resistência ao fogo

Com o módulo Verificação de resistência ao fogo, CYPECAD e CYPE 3D realizam:

  • Para barras de aço
    A verificação da resistência ao fogo e o dimensionamento do revestimento de proteção necessário segundo as normas CTE DB SI 6 e Eurocódigo (EN 1992-1-2:2004 e EN 1993-1-2:2005).
  • Para barras de madeira
    A verificação da resistência ao fogo e o dimensionamento das secções de madeira frente à ação do fogo para que cumpram com a norma selecionada (CTE DB SE-M –Espanha-, NBR 7190 ou Eurocódigo 5).

Em Verificação de resistência ao fogo pode encontrar mais informação sobre esta verificação nos programas de CYPE Ingenieros.

Ligações soldadas e aparafusadas

Os módulos de ligações concebidos por CYPE Ingenieros (Ligações I Soldadas para Naves com perfis laminados e compostos em duplo T, Ligações II Aparafusadas para Naves com perfis laminados e compostos em duplo T, Ligações III Soldadas para Edificação com perfis laminados e compostos em duplo T, Ligações IV Aparafusadas para Edificação com perfis laminados e compostos em duplo T e Ligações V Treliças planas com perfis tubulares) podem utilizar-se tanto no CYPECAD como no Novo Metal 3D (incluindo as Estruturas 3D integradas de CYPECAD).

As tipologias de ligações implementadas nos módulos Ligações I, Ligações II e Ligações V tem maior campo de aplicação nas naves introduzidas no CYPE 3D e nas Estruturas 3D integradas de CYPECAD, as tipologias de ligações que dimensiona o módulo Ligações III e Ligações IV tem um campo de aplicação mais amplo nas estruturas de edificação formadas por pórticos que se calculam em CYPECAD. De qualquer forma, cada ligação dimensionada por qualquer dos módulos indicados resolve-se do mesmo modo num programa ou noutro. Posto isto, os módulos Ligações I, Ligações II, Ligações III e Ligações IV possuem tipos de ligações comuns.

Em cada um dos seguintes pontos pode encontrar bastante informação sobre as características destes módulos:

CYPE 3D. Clique para ampliar a imagem

CYPE 3D. Clique para ampliar a imagemCYPE 3D. Clique para ampliar a imagemCYPE 3D. Clique para ampliar a imagem

CYPE 3D. Clique para ampliar a imagem

CYPE 3D. Clique para ampliar a imagemCYPE 3D. Clique para ampliar a imagem

CYPE 3D. Clique para ampliar a imagemCYPE 3D. Clique para ampliar a imagem

CYPE 3D. Clique para ampliar a imagem

Cálculo paralelo com 2 ou 4 (mais dois) processadores

CYPECAD e CYPE 3D utilizam no cálculo das suas estruturas o potencial que têm os multiprocessadores com dois módulos comuns que permitem ao utilizador utilizar as vantagens de rendimento dos multiprocessadores:

  • Cálculo em paralelo com dois processadores
  • Cálculo em paralelo com quatro processadores

Em Cálculo paralelo com 2 ou 4 (mais dois) processadores pode encontrar mais informação sobre estes módulos e estudos comparativos sobre o tempo de cálculo numa máquina com dois processadores e noutra com quatro processadores.

Exportação para TEKLA® Structures, TecnoMETAL® 4D e CIS/2

Uma vez calculada a estrutura, é possível exportar para os programas TEKLA® Structures e TecnoMETAL® 4D, e no formato CIS/2, os pilares, as vigas e os pormenores com as ligações dimensionadas (com os módulos Ligações I, Ligações II, Ligações III, Ligações IV e Ligações V) de CYPECAD e das suas Estruturas 3D integradas. Em Exportação para TEKLA® Structures, em Exportação para TecnoMETAL® 4D  e em Exportação para o formato CIS/2, pode encontrar informação sobre os elementos exportados.

Exportação em formato IFC

CYPECAD. Exportação em formato IFC

CYPECAD permite a exportação para o formato IFC (Industry Foundation Classes) de todos os elementos estruturais dimensionados. Deste modo, a informação introduzida e gerada no CYPECAD poderá ler-se nos programas CAD/BIM como Allplan®, Archicad®, Revit® Architecture, etc.

Para realizar a exportação foi implementado no CYPECAD a opção Exportação em formato IFC (Menu Arquivo> Exportar).

O diálogo Exportação em formato 'IFC' (menu Arquivo> Exportar> IFC) permite seleccionar três variações do formato IFC para gerar o ficheiro de exportação:

  • IFC 2x3
    Formato genérico
  • Archicad IFC 2x3
    Formato específico para Archicad®
  • Revit IFC 2x3
    Formato específico para Revit® Architecture
  • Allplan IFC 2x3
    Formato específico para Allplan®

Na exportação, CYPECAD atribui cores diferentes aos materiais dos elementos estruturais que exporta (betão, açro, alumínio, madeira, barras de material genérico das estruturas 3D integradas). Na exportação para Archicad® também se geram texturas para cada material.

A exportação para IFC inclui as vigotas dos diferentes tipos de laje unidireccionais (armadas, pré-esforçadas, in situ, metálicas e treliçada). Nas vistas 3D que realiza o CYPECAD também se representam estes elementos.

CYPECAD também permite a importação de ficheiros em formato IFC gerados por programas CAD/BIM, graças ao seu módulo Introdução automática de obras: DXF, DWG e modelos CAD/BIM. No ponto Importação de ficheiros IFC de programas CAD/BIM dispõe de mais informação sobre a importação de ficheiros IFC no CYPECAD. Para que o CYPECAD realize a exportação da obra em formato IFC, não é necessário que a licença de utilização disponha do módulo "Introdução automática CAD/BIM, DXF e DWG".

Resultados

Dispõe de numerosas ferramentas que permitem verificar e modificar todos os resultados gráficos no ecrã.

A vista da deformada e da sua animação são ferramentas muito úteis para a análise de resultados.

Permite obter isovalores, através de diagramas a cores, e isolinhas de deslocamentos e esforços em lajes fungiformes aligeiradas, lajes maciças e lajes de fundação.

CYPECAD. Resultados CYPECAD. Resultados CYPECAD. Resultados

Permite também a consulta gráfica de envolventes de esforços, deslocamentos, etc.

Pode modificar as armaduras de todos os elementos com a consequente verificação.

Com o editor de armadura de vigas terá a visualização completa do pórtico e poderá modificar graficamente os resultados, acrescentar, apagar, unir, dividir varões e estribos, assim como modificar os comprimentos e amarrações.

Permite modificar armaduras de lajes fungiformes aligeiradas e lajes maciças através de tabelas.

Pode copiar a armadura de uma planta para outra, modificar a geometria depois do cálculo e introduzir armaduras sem calcular.

A edição de fundações, de vigas de equilíbrio e de lintéis é uma ferramenta muito potente que permite verificar qualquer geometria e armadura definida pelo utilizador.

CYPECAD. DesenhosDesenhos

Podem-se configurar os desenhos de projecto em diferentes formatos e tamanhos de papel, quer sejam standard ou definidos pelo utilizador. Além disso, podem-se desenhar através da impressora, plotter ou exportar em formato DXF e DWG.

Nos desenhos da própria obra dispõe de um editor de desenho, que permite utilizar múltiplos recursos: acrescentar cotas, textos, pormenores construtivos, cortes de laje, modificar a localização de textos, etc. Estas modificações gravam-se com o projecto.

Pode aplicar qualquer escala, espessura de traços, tamanho de letra, legenda, etc. Desta forma pode personalizar completamente as peças desenhadas.

CYPECAD fornece um editor de desenhos completo e claro de implantação, plantas, fundações, vigas, quadro de pilares, pormenor de pilares e paredes, escadas, acções na fundação, muros, cargas, consolas curtas, etc.

CYPECAD. ListagensListagens

Obterá com grande facilidade listagens de todos os dados introduzidos e resultados: listagem de dados de obra, combinações utilizadas no cálculo, envolventes, armaduras e medição de todos os elementos, quantidades de obra, cargas horizontais de vento, coeficientes de participação (sismo), efeitos de segunda ordem, etc.

Obtém-se tudo isto no ecrã ou através da impressora, mas também pode criar ficheiros em formato TXT, HTML, RTF, PDF ou DOCX.

Listagens justificativas de verificações dos estados limite últimos

CYPECAD, CYPE 3D e as Estruturas 3D integradas de CYPECAD geram listagens justificativas de verificações dos estados limite últimos de perfis de aço, madeira e alumínio.

Estas listagens contém todas as verificações realizadas pelo programa para dimensionar os perfis e constituem um importante documento com o qual o utilizador pode:

  • Verificar o dimensionamento dos perfis
  • Optimizar o dimensionamento dos perfis.

O nível de pormenorização destas listagens também proporciona um carácter didáctico,pois permite ao utilizador conhecer todas as verificações a que está submetido um perfil.

Em Listagens justificativas de verificações de estados limite últimos pode encontrar mais informação sobre estes documentos (modos de obtenção, tipos de perfis e normas para os que se podem gerar, etc).

Geração e exportação da medição e orçamento da estrutura calculada no CYPECAD

O orçamento e a medição da estrutura calculada no CYPECAD pode gerar-se e exportar-se para o Arquimedes; Arquimedes e Controle de Obra; Arquimedes. Só visualizador; ou no formato standard BC3. Deste modo, pode-se editar e imprimir o orçamento da estrutura calculada no CYPECAD em qualquer programa de medições e orçamentos, o que supõe um ganho considerável de tempo à hora de realizar o orçamento. Os preços obtém-se do Gerador de preços da construção de CYPE Ingenieros.

Em Medição e orçamento da estrutura calculada em CYPECAD pode encontrar mais informação sobre a geração do orçamento de uma obra de CYPECAD.

Características diferenciais de CYPECAD

Introdução automática de obras. Com o módulo Introdução automática de obras: DXF, DWG e modelos CAD/BIM de CYPECAD possui duas opções que permitem gerar automaticamente a estrutura mediante a importação de ficheiros em formato IFC gerados pelos principais programas CAD/BIM (Allplan®, Archicad®, Revit® Architecture); ou mediante a interpretação de ficheiros em formato DXF e DWG.

Enorme potência de cálculo. Obterá a inversa da matriz de rigidez global das estruturas no menor tempo possível, devido aos métodos de optimização implementados.

Sem limite de nós e barras, na sua prática habitual.

Cálculo Sísmico. Análise modal espectral completa que resolve cada modo e realiza a expansão modal e a combinação modal para a obtenção de esforços, sem a utilização de forças estáticas equivalentes.

Cálculo personalizado. Dispõe de uma grande quantidade de opções de cálculo e armaduras que permitem fazer as considerações mais adequadas. Além disso, para cada elemento estrutural e cada posição de armaduras pode definir tabelas de armaduras personalizadas.

Pode personalizar os desenhos segundo as suas necessidades, já que o programa permite configurar todas as layers e elementos do desenho. Posteriormente pode exportá-los para DXF, DWG, impressora e plotter.

Versatilidade da fundação. As sapatas e os maciços de encabeçamento de estacas permitem dispor sobre cada elemento de fundação vários elementos de suporte vertical, sendo do mesmo tipo ou combinando pilares, paredes e muros.

Nas fundações, pode introduzir várias vigas de equilíbrio em cada direcção e estabelecer o seu efeito de equilíbrio quer num extremo ou em ambos.

Potente editor de armaduras. Em todos os elementos de dimensionamento poderá editar e modificar a sua geometria e armaduras, com múltiplas ferramentas que lhe facilitarão a tarefa.

Desenhos completos. São desenhos de execução das estruturas, muito completos, com a possibilidade de compô-los, incluir pormenores construtivos, DXF, DWG, tabelas de medição, etc., e que deste modo, proporcionam os desenhos mais precisos e pormenorizados para executar a obra.

Exportação para TEKLA® Structures, TecnoMETAL® 4D e formato CIS/2. O programa dispõe de módulos adicionais, comuns para CYPECAD e CYPE 3D, que permitem exportar para TEKLA Structures, TecnoMETAL 4D e formato CIS/2 as estruturas 3D integradas..

Mais de 1.100 pormenores compõem a extensa biblioteca de pormenores construtivos metálicos, de betão, mistos e de lajes inclinadas disponíveis para incluir nos desenhos gerados pelo programa

Fiabilidade no cálculo. CYPE, com mais de 30 milhões de metros quadrados de estruturas calculadas, coloca nos seus programas a sua experiência constante e a de mais de 40 000 utilizadores em todo o mundo. Esta é a melhor garantia que podemos oferecer.


Com CYPECAD obterá as melhores prestações do software para engenharia e construção.

As possibilidades de dimensionamento na introdução da estrutura são ilimitadas. Verifica e optimiza os elementos que a compõem.

Realizará os seus projectos com a máxima fiabilidade no cálculo da estrutura e total segurança e garantia no dimensionamento e resultados obtidos.

E não esqueça que os nossos especialistas do Departamento Técnico lhe oferecem todos os serviços adicionais que possa precisar.

Inicio Volver al inicio

CYPE em Portugal · Top - Informática, Lda.
Rua Comendador Santos da Cunha, 304, Ap. 2330 4701-904 Braga- Tel. 253 209 430 - Fax 253 209 439
Av. 5 de Outubro, 72 – 8º C - 1050 – 059 Lisboa - Tel. 21 782 68 10 - Fax 21 782 68 19
Home | Top-Informática | CYPE Ingenieros | Novidades | Produtos | Serviços |
Aviso Legal | Contacte | Sugestões | Subscrição | Noticias | Mapa Web
CYPE Ingenieros, S.A.